sobre_gn_1.png

Abastecer com GNV custa 51% a menos e garante desconto no IPVA

 

(Curitiba, maio de 2015) Nas últimas semanas, o valor do litro da gasolina subiu, em média, R$ 0,40 em Curitiba. Alguns postos chegam a cobrar R$ 3,39 o litro da gasolina comum, contra R$ 2,99 na semana interior. Segundo Sindicombustíveis-PR, que representa o setor no estado, a variação de preços é considerada estável, uma situação “natural de mercado”, informou o órgão, por meio da assessoria de imprensa.  Em fevereiro, o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis já havia impactado em 12% no preço médio do litro da gasolina em Curitiba, que subiu R$ 0,35. Já o etanol, apesar de não ter sofrido com a mudança tributária, também ficou em média R$ 0,22 mais caro na ocasião, de acordo com dados da pesquisa semanal de preços da Agência Nacional do Petróleo - ANP.

Com o novo reajuste, o gás natural veicular (GNV) se consolida como uma opção ainda mais vantajosa para os motoristas, já que o preço do etanol também tem aumentado. De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço do m³ de GNV varia entre R$ 2,28 e R$ 2,30. Com o rendimento previsto (13 quilômetros por metro cúbico de gás natural e 10 quilômetros por litro de gasolina), para rodar cem quilômetros com o GNV o motorista gasta cerca de R$ 17,53, enquanto que para a gasolina o custo é de aproximadamente R$ 33,9. A economia é de mais de 50%.

 

Além de poupar na hora de abastecer, os proprietários de carros com gás natural também têm desconto no IPVA: o custo do imposto é de 1% sobre o valor do veículo, contra os 3,5% para aqueles movidos a gasolina e/ou álcool. São mais de 33 mil veículos que já utilizam o gás natural no estado e 18 oficinas credenciadas pelo INMETRO para efetuar a conversão.

Concessionária responsável pela distribuição do gás natural no Paraná, a Compagas conta atualmente com 37 postosrevendedores de GNV, nas cidades de Curitiba, Campo Largo, Colombo, Paranaguá, Pinhais, Ponta Grossa e São José dos Pinhais.