veicular2.png

Município da região metropolitana de Curitiba tem potencial para expandir consumo de gás natural

 

Nos próximos dias 10, 11 e 12 de julho, a Compagas marca presença na Festa do Pinhão de São José dos Pinhais com um estande na área de expositores do evento. Na ocasião, a companhia reforçará aos visitantes os benefícios e vantagens do uso do Gás Natural Veicular (GNV) com a distribuição de folders explicativos sobre o segmento.

São José dos Pinhais conta com o gás natural desde 2000, atualmente seis postos de combustíveis comercializam o GNV, a frota de veículos da cidade que consomem o combustível é de cerca de 2,6 mil carros e a Compagas acredita que esses números podem aumentar, pois as vantagens do GNV vão além da economia no abastecimento.

 

O principal atributo para quem utiliza o GNV se mantém no custo-benefício, uma vez que o uso do gás natural proporciona uma economia de mais de 40% em relação aos combustíveis líquidos. Com os atuais preços médios praticados no estado (*), R$ 3,20 para a gasolina, R$ 2,12 para o etanol e R$ 2,31 para o GNV, e o rendimento previsto (13 quilômetros por metro cúbico de gás natural, 10 quilômetros por litro de gasolina e 7 quilômetros por litro de etanol), para rodar 100 quilômetros com o GNV o motorista gasta cerca de R$ 17,76, enquanto que para a gasolina o custo é de aproximadamente R$ 32,00, e com o etanol é de R$ 30,28.

Além de poupar na hora de abastecer, os proprietários de carros com GNV também têm desconto de 71,43% no IPVA. Para os carros movidos a gás natural o custo do imposto é de 1% sobre o valor do veículo, perante os 3,5% do valor sobre os veículos movidos a gasolina e/ou etanol. O preço da instalação do kit GNV, varia de R$ 3 mil a R$ 4 mil, e para quem roda cerca de 4.000 km no mês, por exemplo, o tempo de retorno do investimento é, em média, de 5 meses. Essas contas podem ser feitas no Simulador de Economia no site da Compagas (http://compagas.com.br/simulador-de-economia-gnv).

Além do segmento veicular, a Compagas está presente em São José dos Pinhais com o atendimento aos segmentos industrial e comercial. Hoje, 27 indústrias dos setores automotivo, alimentício, metalúrgico, de fundição, farmacêutico, químico, metal-mecânico, de plásticos e papel utilizam o gás natural em seus processos produtivos, e dois hotéis consomem o combustível canalizado para cocção e aquecimento.

(*) Pesquisa na ANP para o período de 28/06 a 04/07.