sobre_cpg_1.png

Compagas busca construir 261 km de novos ramais de gás na capital paranaense

 

O novo projeto de ampliação da rede de gás natural em Curitiba, que prevê a construção de 261 km de novos ramais de gás na capital paranaense, foi apresentado para a população na noite desta quarta-feira, dia 07 de março, em uma audiência pública promovida pela Companhia Paranaense de Gás - Compagas, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente. A audiência contou com a presença dos diretores da Compagas, Jonel Iurk e Eduardo Buschle, do presidente da Câmara Municipal de Curitiba, o vereador Serginho do Posto, além de representantes de órgãos e de instituições de classe e das regionais de Curitiba. 

 

"A audiência pública é um momento muito importante para discutirmos com a população o projeto e avaliarmos sua viabilidade. Nosso objetivo é levar o gás natural - que proporciona mais economia e conforto para o consumidor - para um número cada vez maior de paranaenses", revelou o diretor-presidente da Compagas, Jonel Nazareno Iurk.

 

Marco Aurélio Biesemeyer, gerente da Assessoria de Saúde, Meio Ambiente e Segurança (SMS) da Compagas, explicou detalhadamente todo o processo de implantação dos novos ramais - que se dará conforme aprovação do orçamento da Companhia e para o atendimento da demanda pela rede de distribuição. Na sequência, o biólogo Eridani Oliveira expôs os documentos do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), que apontam os impactos do empreendimento e as soluções propostas para minimizá-los. Ao final, a população esclareceu dúvidas e deixou sugestões que subsidiam a viabilização da ampliação.       

 

O projeto de ampliação da rede de distribuição de gás natural em Curitiba está dividido em nove ramais, que contemplam bairros ainda não atendidos: Ahú, Bom Retiro, Mercês, São Francisco, Centro Cívico, Cabral, Hugo Lange, Alto da Rua XV, Cristo Rei, Centro, Juvevê, Vista Alegre, São João, Lamenha Pequena, Butiatuvinha, Orleans, Riviera, Augusta, São Miguel, Santa Quitéria, Seminário, Campo Comprido, CIC, Portão, Fazendinha, Capão Raso, Pinheirinho, Lindóia, Tatuquara, Campo do Santana, Caximba, Ganchinho, Sítio Cercado, Xaxim, Alto Boqueirão, Boqueirão, Hauer, Cajuru, Capão da Imbuia, Uberaba, Bacacheri, Tingui, Atuba, Santa Cândida, Barreirinha, Boa Vista, Pilarzinho e Abranches.           

 

A audiência pública aconteceu no SENAC Portão e contou ainda com a participação de representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.