sobre_cpg_1.png

 

Especialista da Compagas reforça a importância dos aquecedores estarem revisados durante a época; ambientes ventilados e cores da chama podem ser sinal de atenção

 

O gás natural é protagonista do lar em diversos momentos. Responsável por oferecer conforto, comodidade e uma vida mais prática às pessoas, seu manuseio também exige diversos cuidados para não colocar em risco a segurança das pessoas. Por isso, a Compagas (Companhia Paranaense de Gás) lançou uma campanha para reforçar a importância da ventilação dos ambientes e da revisão dos equipamentos durante os meses mais frios do ano – época em que as residências costumam ficar mais fechadas por conta da temperatura mais baixa.

Para evitar acidentes com o monóxido de carbono, é necessário garantir a ventilação permanente dos ambientes e a instalação dos aparelhos a gás, principalmente dos aquecedores, conforme as normas técnicas de segurança. “Os aquecedores a gás precisam estar instalados em uma área ventilada, normalmente estão na lavanderia, e devem ser mantidos em bom estado de conservação. Outro ponto importante é a revisão que deve ser realizada periodicamente, conforme orientações do fabricante de cada aparelho”, afirma Mauro Melara, gerente Comercial da Compagas.

Principalmente nesta época, com a pandemia da COVID-19, que estamos com a família toda por muito mais tempo em casa, é essencial manter os ambientes ventilados e ficar atento ao funcionamento dos aparelhos a gás. Em caso de qualquer defeito ou mal funcionamento é indispensável a verificação por uma assistência técnica autorizada com registro no CREA. Também é importante conferir a instalação dos aparelhos para que estejam de acordo com as normas técnicas. “Tanto os locais de instalação, como suas disposições em relação ao chão e ao teto constam na ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Por isso, é importante que a assistência técnica seja registrada e conheça os termos da norma”, pontua.

A norma técnica ABNT NBR 13103 a ser seguida prevê que a abertura superior do ambiente que contém aparelhos a gás deve estar localizada a uma altura mínima de 1,50 m em relação ao piso acabado e a inferior, no máximo a 0,80 m deste piso. A soma total da área permanentemente ventilada deverá ser, no mínimo, de 600 cm² (400 cm² na superior e 200 cm² na inferior). A integridade do duto da chaminé e a não utilização de adaptadores que reduzam o seu diâmetro em algum ponto do sistema de exaustão também devem ser itens de atenção no momento da revisão e também da instalação dos aparelhos.

A Compagas disponibiliza uma lista de empresas credenciadas para a prestação dos serviços de manutenção dos aparelhos a gás. Consulte em http://compagas.com.br/index.php/residencial/assistencia-tecnica

Acúmulo de monóxido de carbono

Os sistemas de exaustão com vazamento nos dutos, em ambientes mal ventilados, podem levar ao acúmulo do monóxido de carbono, que é um gás tóxico. Sem cor e nem cheiro, este gás é de difícil percepção e sua inalação pode ser fatal. “A exaustão é prioridade nesses casos, uma vez que os acidentes fatais em residências acabam tendo origem nestes casos”, alerta Mauro Melara.

A manutenção é recomendada a cada 12 meses ou de acordo com as orientações do fabricante dos aparelhos a gás.

Cores da chama

Outro local de importante atenção da casa é a cozinha. Logo, alguns sinais no fogão podem indicar que nem tudo está funcionando corretamente. “A chama dos equipamentos deve ser de cor azul”, afirma o gerente Comercial da Compagas. “Se houver outra coloração (amarela, alaranjada ou roxa), o equipamento pode estar funcionando de forma defeituosa e, certamente, de forma ineficiente, consumindo mais gás do que o normal. Neste caso, uma assistência técnica autorizada com registro no CREA deve ser chamada imediatamente”.

De olho no aquecedor

Por ser um dos principais aparelhos a gás em casa, o aquecedor é um local central de atenção. Os dutos de saída devem estar sempre desobstruídos, sem sinal de amassamento e, claro, instalados de forma regulamentada como já mencionado. Fique de olho, no entanto, às marcas nos visores de chama: se houver manchas escuras, isso pode significar retorno do efluente ou, até mesmo, vazamento no duto. Faça revisões periódicas, conforme as instruções do fabricante do seu aparelho e mantenha sua família segura.

Sobre a Compagas — Empresa de economia mista, tem como acionista majoritária a Companhia Paranaense de Energia – Copel, com 51% das ações, a Gaspetro, com 24,5% e a Mitsui Gás e Energia do Brasil, com 24,5%. Em março de 2000, a empresa passou a ser a primeira distribuidora do Sul do país a fornecer o gás natural canalizado aos seus clientes, com a inauguração do ramal sul do gasoduto Bolívia – Brasil (Gasbol). Atualmente, a Compagas conta com mais de 47 mil clientes dos segmentos residencial, comercial, industrial, veicular e geração de energia elétrica e está presente em 16 municípios: Araucária, Curitiba, Campo Largo, Balsa Nova, Palmeira, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, Colombo, Quatro Barras, Fazenda Rio Grande, Pinhais, Campina Grande do Sul, Paranaguá, Carambeí, Castro e Arapoti.