residencial2.png

Notícias

Empresas de São José dos Pinhais e Campina Grande do Sul fecharam contrato com a Compagas para uso do combustível

 

Mais duas indústrias do Paraná fecharam contrato com a Compagas. Instaladas na Região Metropolitana de Curitiba, as fábricas serão abastecidas pela rede de distribuição da companhia e a previsão é que o fornecimento se dê a partir do segundo semestre do ano.

Dois condomínios, um no bairro Alto da XV e outro no Portão, fecharam contratos com a Compagas

 

Mais 58 apartamentos curitibanos contarão com as diversas vantagens oferecidas pelo gás natural. Na última semana, dois condomínios, o Érico Veríssimo e o Rio da Prata, fecharam contrato com a Compagas para uso do gás natural nos fogões e aquecedores de todos os apartamentos dos empreendimentos.

Cinco clientes comerciais da companhia estão entre os restaurantes participantes

 

Os curitibanos receberão a 11ª edição da Curitiba Restaurant Week, que acontece entre os dias 15 de junho e 05 de julho de 2015 em estabelecimentos espalhados pela capital. A Compagas é patrocinadora do evento que reúne restaurantes para a preparação de um menu especial com entrada, prato principal e sobremesa por preço fixo: almoço – R$ 37,90 + R$ 1 doado ao Hospital Pequeno Príncipe, no total de R$ 38,90 – e no jantar – R$ 49,90 + R$ 1 da doação, fechando em R$ 50,90.

No total, serão 47 apartamentos que utilizarão o combustível para cocção e aquecimento

 

Mais 47 apartamentos de Curitiba utilizarão o gás natural fornecido pela Compagas. O Edifício France, localizado no bairro Bigorrilho terá medição coletiva e o gás natural será usado pelos condôminos apenas nos fogões. No Batel, no condomínio Cristal de Galle, o gás canalizado estará presente nos aquecedores e fogões e a medição será individual. Os dois condomínios migraram para o gás natural e contarão com as vantagens que o gás natural oferece.

Falta de ventilação e má instalação de aparelhos são as principais causas de acidentes com monóxido de carbono

 

(Curitiba, junho de 2015) Com a queda de temperaturas, a tendência é manter as janelas de casa fechadas, especialmente na hora do banho. Quem tem aparelhos a gás em casa, deve tomar cuidado para que o conforto não se transforme em risco, já que esse é o cenário propício para o surgimento de um gás tóxico: o monóxido de carbono. Este gás é de difícil percepção, pois não tem cor e nem cheiro, e a sua inalação pode ser fatal.