sobre_gn_1.png

Notícias

Companhia prevê para este ano uma chamada pública para aquisição de biometano; o combustível tem potencial para ampliar a capilaridade de atuação da Compagas para além da rede de gás canalizado.

 


 

O Paraná é um dos maiores centros potenciais de produção de biogás e biometano no país, justamente pela força da indústria agropecuária em sua economia. Com atenção a este cenário, a Companhia Paranaense de Gás (Compagas) tem para 2022 uma série de ações que visam estimular o desenvolvimento da produção dessa energia renovável. A empresa deseja inclusive adquirir biometano para ampliar o atendimento em novas regiões do Estado.

No último mês, Companhia firmou contrato para garantir o suprimento no Estado e renovou suas intenções de continuar a busca por um suprimento mais competitivo aos seus consumidores.

 

 

A Companhia Paranaense de Gás (COMPAGAS) encerra 2021 com o atendimento a mais de 51 mil clientes dos segmentos residencial, comercial, industrial e veicular. O total é 4% maior que o alcançado no ano passado e representa mais de 1,6 mil novos lares, indústrias e comércios paranaenses sendo atendidos com um combustível mais limpo, prático e seguro.

Frente as mais de 100 propostas recebidas na Chamada Pública Coordenada, entraves regulatórios na esfera federal se destacam e ainda dificultam a abertura de mercado do gás no país

 

As distribuidoras de gás canalizado do Centro-Sul do país avançaram no processo da Chamada Pública Coordenada (CP22) e caminham para o encerramento desta primeira fase do processo, através da celebração de novos contratos de suprimento para atendimento de parte dos volumes de gás natural distribuídos por estas concessionárias já a partir de janeiro de 2022.

Caminhões movidos a gás natural já são uma realidade no Brasil; projeto Corredor Azul, da Compagas, quer impulsionar ainda mais o movimento e contribuir para a redução de emissões de poluentes na atmosfera.

 

 Crédito: Scania Brasil

 

Park Shopping Boulevard inaugurou nesta quinta-feira (9/12); o novo espaço quer aquecer o comércio e pode gerar até mil empregos.

 

 Crédito Foto: Bruna Aguirre

 

Utilizamos cookies para melhorar o desempenho do nosso site e oferecer uma experiência de navegação mais personalizada. Se você continuar a navegar neste site ou fechar esta mensagem sem modificar as definições do seu navegador, os cookies continuarão ativos. Saiba mais sobre cookies e como alterar as configurações do seu computador, acessando nosso Termo de Privacidade.