comercial2.png

Notícias

Hospital Angelina Caron fará uso do gás natural em fogões, aquecedores e em sua lavanderia em um prazo de 180 dias

                                                                                                                     

Junho foi marcado para a Compagas como o mês de assinatura de contrato com o primeiro cliente comercial do município de Campina Grande do Sul. O Hospital Angelina Caron, referência em transplantes e responsável pelo maior volume de cirurgias cardíacas do Paraná, fará uso do gás natural para cocção de alimentos (nos fogões) e também para aquecimento de água e em todos os serviços de sua lavanderia.

Manutenção correta dos aparelhos é a melhor forma de evitar acidentes com monóxido de carbono

 

(Curitiba, junho de 2016) A chegada do inverno e a consequente queda nas temperaturas faz com que as pessoas permaneçam mais tempo em lugares fechados, por isso, quem tem aparelhos a gás em casa deve redobrar a atenção. Ambientes mal ventilados são o cenário ideal para o surgimento de um gás tóxico: o monóxido de carbono. Por não ter cor e nem cheiro, esse gás é de difícil percepção e a sua inalação pode ser fatal.

Abastecimento contínuo, inexistência dos botijões e preço são algumas das vantagens do combustível canalizado

 

(Curitiba, junho de 2016) O mercado de cervejas artesanais está em alta no Brasil e no Paraná o cenário não é diferente, já que a capital paranaense é hoje um dos principais polos cervejeiros do país. Para apresentar as vantagens do uso do gás natural em cervejarias, a Compagas esteve, entre os dias 9 e 12 de junho, no 1º Festival Paranaense de Cervejas Artesanais, organizado pela Associação das Microcervejarias do Paraná (Procerva).

Sistema dual fuel permite que o veículo substitua até 70% do diesel por GNV, emitindo menos poluentes e gerando economia

 

(Curitiba, junho de 2016) A redução do impacto ambiental gerado pelo óleo diesel e a economia no consumo de combustível são os principais motivos para a difusão do uso de gás natural veicular (GNV) em caminhões, ônibus e outros veículos pesados. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), mais de 600 mil veículos pesados utilizam o GNV em todo o mundo, e as empresas brasileiras começam a demonstrar interesse por esse modelo, que já conta com exemplos de sucesso no Paraná.

Investimento em 2016 será de mais de R$ 3,4 milhões no município

 

A Companhia Paranaense de Gás (Compagas) investirá mais de R$ 3,4 milhões, ao longo de 2016, para cumprir as obras da primeira fase do projeto que vai levar gás natural ao segmento residencial em Ponta Grossa. A meta da Companhia é construir mais de 6 km de rede de distribuição para atender, inicialmente, cerca de 600 apartamentos a partir do segundo semestre de 2017. As obras foram iniciadas em abril e, com este projeto, Ponta Grossa se consolida como o segundo município do Paraná a ter abastecimento residencial urbano de gás natural, depois de Curitiba.